Nova Londrina: Operação Cicuta | Cobranças no Hospital: Paciente fala quanto pagou ao médico - Jornalista Willian Faria

Nova Londrina: Operação Cicuta | Cobranças no Hospital: Paciente fala quanto pagou ao médico

ENTENDA TODO O CASO
Centro Cirúrgico de Nova Londrina | Foto: Arquivo
O caso da cobranças de cirurgias no Hospital Municipal Santa Rita de Cássia de Nova Londrina já era de conhecimento da comunidade Nova-Londrinense e de alguns servidores públicos, mas até então ninguém ousava falar sobre o assunto. A prática veio a tona após a ex-secretária de saúde Luzinete assumir a pasta no ano de 2017. O caso específico aconteceu no dia 19 de abril de 2017 em uma quarta-feira. O paciente deu entrada ao hospital público ás 17:43 e saída no dia 20 de abril ás 08h00. O material humano e medicações utilizados eram de propriedade do município, mas os procedimentos eram como feitos como em uma clínica particular. Nossa reportagem fez o levantamento dos fatos e apresenta uma matéria completa sobre o caso. Segundo reportagem da RPC Outros médicos do hospital não são suspeitos.

Ex-Secretária de Saúde tentou punir a prática na época
A Secretaria de Saúde, Maria Luzinete de Lima chegou a apresentar um documento pedindo a sindicância administrativa para apurar os fatos e solicitou a averiguação de um ex-assessor de imprensa com o paciente, residente no município de Itaúna do Sul, o médico chegou a ser transferido do hospital para o PSF mas diante das mobilizações de vereadores a pedido do médico nenhuma providência foi tomada na época. O assessor chegou a registrar imagens do paciente residente em outro município que declarou ter pago por uma cirurgia o valor de R$1.500,00 (Hum Mil e Quinhentos Reais).
Em tempo: 
Médico tentou ocultar cobrança feita no Hospital Municipal
Segundo outras fontes o médico acusado pela prática de cobrança irregular do fato, ciente da gravação do vídeo com o paciente, chegou a procurá-lo para devolução do dinheiro pedindo que o mesmo assinasse um documento, documento este que o paciente não soube informar do que se tratava.


Ministério Público
O caso chegou a promotoria de Nova Londrina, e as autoridades de imediato abriram uma investigação que foi nomeada como "Operação Cicuta", na operação foram apreendidos documentos no hospital e Santa Rita de Cássia e a mesma se encontra na fase de ouvir testemunhas e fazer análises dos documentos apreendidos.
Sindicância Administrativa
A prefeitura depois de dois anos resolveu abrir uma sindicância administrativa após o caso parar na promotoria de justiça da Comarca de Nova Londrina. O médico não foi afastado, o que pode interferir na investigação que apura o caso e a suposta participação de servidores públicos.
Legislativo
Em 19 de Agosto de 2017 um áudio vazado em redes sociais mostra o vereador Sidnei Pereira de Lima confirmando a intenção da retirada da secretária do cargo. O vereador é o mesmo que utilizou o carro da saúde para fins particulares, a câmara de vereadores abriu investigação por quebra de decoro parlamentar por parte do vereador.
Ouça o áudio completo nas redes sociais clicando aqui 

Na rede social o chefe do executivo do município postou uma nota de esclarecimento relatando a abertura de uma sindicância para apurar a irregularidade.



Uma munícipe chegou a comentar a nota de esclarecimento:

"Pois é Vico você está mostrando que tem vontade de fazer as coisas certas
Se tivesse deixado minha filha fazer a cirurgia aqui ela não tinha morrido mais queria cobra e ela não podia pagar por isso perdeu a vida"


O Caso segue sendo apurado pela promotoria de justiça de Nova Londrina.

"Sobre o caso, no momento estamos na fase de ouvir testemunhas e analisando o material apreendido" declarou o MP.

NOTA: O médico que cobrava por cirurgia no Hospital Municipal Santa Rita de Cássia em um ato de  total desespero na tarde deste sábado, 06 de Junho de 2019, passou em frente a residência do jornalista Willian Faria, onde o profissional da imprensa conversava com o Presidente do Conselho Municipal de Saúde, Mairton Piva e proferiu palavras ofensivas. O jornalista encaminhará a intimidação ao Sindicato Nacional de Jornalistas e não se intimidará diante de ameaças, seguindo o trabalho que lhe foi garantido pela Constituição Federal. 


Um comentário:

  1. Quem não sabia que isso acontecia no hospital de Nova Londrina. Se procurar encontrarão uma quadrilha por trás disso, vereadores, médico, a cidade precisa de uma lava-jato.

    ResponderExcluir